Dom Leomar Antônio Brustolin falou sobre tecnologia, família e mudanças da atualidade

29 de abril de 2016
Dom Leomar Antônio Brustolin falou sobre tecnologia, família e mudanças da atualidade

No dia 28 de abril, ADCE Caxias do Sul reuniu 290 pessoas em mais uma edição do ciclo de palestras Liderança com Valores, onde o Bispo Auxiliar da Arquidiocese de Porto Alegre, Dom Leomar Antônio Brustolin, abordou o tema “Contemporaneidade e transcendência: sobre a busca de sentido, a ética e o bem comum”.

Na entrada do evento, a Feira de Solidariedade contou com a divulgação de diversas entidades parceiras da ADCE Caxias do Sul, bem como dois palhaços do grupo Médicos do Sorriso, recebendo a todos com abraços. O presidente Gabriel Francisco Mognaga deu as boas-vindas aos presentes e repassou comunicados da entidade. A Palhaça Joaninha também deu seu recado, avisando sobre evento dos Médicos do Sorriso no próximo domingo.

Em seguida, Frei Álvaro Morés realizou o Momento Espiritual da noite. Passou-se, após, a palavra ao palestrante, que iniciou sua fala conceitualizando contemporaneidade, citando o Papa Francisco e comentando que estamos em uma época que as pessoas querem as respostas prontas. “Está muito difícil ensinar a pensar e a construir uma personalidade mais madura”, afirmou.

O palestrante mencionou a realidade atual, permanentemente conectada. “Quero falar fora do moralismo, pois cada um constrói sua verdade a partir das informações que recebe.” Ele apontou que as mudanças estão cada vez mais aceleradas e que o comportamento humano vai mudando por conta da internet e das redes sociais. “O problema não é internet, mas sim como eu a utilizo. É muito estranho acusar o outro quando o sujeito sou eu”, disse.

Dom Leomar ainda comentou sobre novas maneiras de se relacionar com o universo, a natureza e o transcendente, além de citar o consumo exacerbado na atualidade e as mudanças no contexto de família. Falou ainda sobre a grande falta de compromisso social, com a preocupação voltada ao indivíduo. “Não queremos políticos corruptos, mas agimos dentro de casa com corrupção”, exemplificou.

Ele ainda explicou que a experiência religiosa existe para nos integrarmos a nós mesmos, a Deus e ao outro. A regra de ouro de todas as religiões é fazer ao outro o que quiser que façam a você. Também falou sobre o desejo de dialogar com a sociedade plural sem esquecer o cristianismo. “Precisamos reencantar nosso olhar e rever muita coisa.” Dom Leomar encerrou sua palestra com uma oração e abriu espaço para perguntas do público.

Foi requisitado que os presentes no evento contribuíssem com alimentos não perecíveis, doados ao Banco de Alimentos. Na edição passada, em 31 de março, foram arrecadados 286 kg de alimentos.

Cadastre-se e receba nossas novidades